Home is Wherever I’m With You – My German Life

Today, the 6th of January, marks 6 years since we moved to Germany. It’s just unbelievable I’m here this long! I’ll be honest, it was quite a journey and not a super easy one. Moving to another country is an amazing opportunity, but don’t underestimate how difficult it can be. Germany is the opposite of Brazil in so many ways! I laugh hard when I remember how certain I was when I used to say: “We are ONLY staying for two years” and “I’m NOT having a baby in Germany”. Truth is, we don’t know the future and we should have our hearts and minds open to changes.

My first year in Germany was the most difficult one. It was in fact a shock. I felt lonely, sad, uncomprehended. I felt that in order to adapt and respect this new culture I should shut myself out. I didn’t feel home at all and I would complain about everything. The change happened when I went to Brazil for the first time after being away for 11 months. I went there with the hope that I would feel home again. Bernardo and I had to go separately and I spent more time there than he did, so we where apart for a short period. I was back in my hometown, the place where I grew, that I love. I had the company of my longtime and best friends, my dear family and I was happy. But then something clicked. I wasn’t home. Home was Germany now. It was such a strange feeling! But it was a great realization. I understood the depth of the cliche phrase “Home is where your heart is”. And my heart was (is!) with Bernardo, on the home we built together. I understood that in order to be happy in Germany I had to accept the fact that Germans and their culture are yes very different, but that doesn’t make them “wrong” and my Brazilian culture “right”, it just makes them DIFFERENT. Seams like an obvious conclusion, doesn’t it? But it wasn’t for me. Because I felt so out of place I thought it was wrong, but it’s just two different ways of thinking and living your life. I realized I had to see the good part of the experience and love Germany as my new home. Wow…. you have no idea how my life changed after that! It wasn’t an overnight change, it was gradual and it still is! I still try hard sometimes to not get upset about somethings, but I prefer to focus on the good stuff.

So I’m gonna share with you a few things I learned and I admire from the Germans:

  • Be punctual, it’s a sign of respect
  • Be direct. Why make up stuff instead of being honest? Being direct can sound rude but it’s in reality just sincere!
  • Do not get offended when someone is direct with you
  • Be practical. I mean… why you have to invite the mom of your neighbors’ friend to a party?
  • Organization is essential
  • Be efficient and disciplined – I still need to learn so much from this!
  • “Joie de vivre”. For me this French term represents well a German way of living. Germans know how important it is to be hard working, but they also know how to enjoy their free time. They go outdoors, they appreciate nature and they travel a LOT! And to ensure they can do that, they have ±30 business days of holidays!!!
  • My personal favorite one – the one I cultivate a relationship of love and hate: “The law is the law”. I hate this one because sometimes the law just doesn’t make any sense, doesn’t feel right, but what I love is the sense of respect and that you can’t get away or make turns just because there is an easy way out. It’s just the opposite of what we call “The Brazilian Way” and I think that is the fundamental characteristic that made Germany rebuilt itself after two world wars and to be one of the most powerful countries in the world.

So, Germany, thank you for hosting us and for teaching us so much. You can be difficult sometimes, but I do love you!

I know it has been a few personal blog posts in a row, but don’t worry I’ll go back to posting photo sessions next week! for now, enjoy a few shots of my home and street.

Love,

Bruna.

Hoje, dia 6 de janeiro, faz seis anos que eu me mudei para a Alemanha. É incrível o quanto o tempo passou rápido! Eu vou ser honesta, essa tem sido uma grande jornada e nem sempre é fácil. Mudar para outro país é uma oportunidade maravilhosa, mas não subestime o quão difícil pode ser. A Alemanha é o oposto do Brasil! Eu morro de rir quando me lembro da minha certeza ao afirmar: “Nós só vamos ficar dois anos” e “Eu não vou ter filhos na Alemanha de jeito nenhum”! A verdade é que nós não podemos prever o futuro e devemos estar com a mente e o coração abertos para mudanças nos nossos planos.

Meu primeiro ano na Alemanha foi o mais difícil. Na verdade foi um choque! Eu me senti sozinha, triste e incompreendida. Eu sentia que para me adaptar e respeitar essa nova cultura eu tinha que me fechar e não expor quem eu realmente era. Definitivamente eu não me sentia em casa e eu reclamava de tudo. A mudança aconteceu quando eu fui para o Brasil pela primeira vez em 11 meses. Eu fui achando que eu ia me sentir em casa novamente. Eu e o Bernardo tivemos que ir em datas diferentes e acabamos ficando alguns dias longe. Eu estava de volta na minha cidade natal, o lugar onde eu cresci e que eu amo tanto. Eu estava na companhia dos meus melhores amigos de longa data, da minha família querida e eu estava feliz. Mas então alguma coisa clicou. Eu não estava em casa. A minha casa era na Alemanha agora. Foi um sentimento tão estranho! Mas foi muito bom me dar conta disso! Eu entendi a profundidade da frase super clichê “Lar é onde o seu coração está”. E o meu coração está com o Bernardo, no lar que construimos juntos. Eu entendi que para ser feliz na Alemanha eu tinha que aceitar o fato de que os alemães  e sua cultura são sim muito diferentes, mas que isso não os torna “errados” e a nossa cultura “certa”. Parece uma conclusão tão óbvia, não é? Mas na época não era para mim. Porque eu me sentia tão sem lugar que eu achava que tudo estava errado mas era simplesmente um jeito diferente de viver a vida. Eu percebi que eu tinha que enxergar a parte boa dessa experiência e amar a Alemanha como minha nova casa. Nossa…. vocês não têm ideia do tanto que a minha vida mudou depois disso! Não foi uma mudança do dia para a noite, foi gradual e ainda é! Eu ainda tenho que me forçar muitas vezes a não ficar chateada com algumas coisas, mas eu prefiro focar nas coisas boas!

Eu vou dividir com vocês algumas coisas que eu aprendi aqui e que admiro nos Alemães:

  • Seja pontual, é um sinal de respeito
  • Seja direto. Porque ficar inventando desculpas ao invés de ser honesto? Ser direto pode soar rude mas na realidade é sinceridade!
  • Não se ofenda quando alguém é direto com você
  • Seja prático! Porque você tem que chamar a tia da amiga da vizinha para uma festa?
  • Organização é essencial
  • Seja eficiente e disciplinado – eu ainda tenho que aprender muito disso!
  • “Joie de vivre”. Eu acho que esse termo francês (aproveite a vida) representa bem o jeito alemão. Os alemães sabem quão importante é trabalhar e se dedicar, mas eles também sabem como aproveitar o tempo livre. Eles fazem atividades ao ar livre, vão para parques, apreciam a natureza e viajam MUITO! E para assegurar que eles podem fazer isso eles têm ± 30 dias úteis de férias!!!
  • Meu favorito – aquele que eu cultivo uma relação de amor e ódio: “A lei é a lei”. Eu odeio isso porque as vezes a lei não faz sentido, não parece estar certa, mas o que eu amo é o senso de respeito e o fato de que você não pode burlar ou se livrar das regras só porque tem um jeito mais fácil de solucionar o problema. É exatamente o oposto do “jeitinho brasileiro” e eu acho que essa é uma característica fundamental da Alemanha, que a fez sobreviver duas guerras mundiais, se reconstruir e tornar uma potência mundial.

Então, querida Alemanha, obrigada por nos receber e nos ensinar tanto! Você pode ser difícil as vezes mas eu te amo mesmo assim!

Eu sei que estou postando muitos tópicos pessoais em seguida, mas não se preocupe porque semana que vem eu volto a mostrar algumas sessões de fotos! Por agora, aproveite algumas fotos da minha casa e da nossa rua.

 

bruna-guerra-photography_home_01bruna-guerra-photography_home_02bruna-guerra-photography_home_03bruna-guerra-photography_home_04bruna-guerra-photography_home_05

Save

Save

Save

Save

Your email is never published or shared. Required fields are marked *

*

*